acompanhar

quarta-feira, 12 de março de 2014

Tu




Tu



Se te contar como eu meu sinto te fizesse mais compassível comigo, abriria o verbo, gritaria tudo o que quero externar, mas deixo meus dizeres retraídos em meu peito. Doo-me de corpo e alma, mas esse doar não é recíproco como todos que amam almejam em seus cúmplices.

Mais uma vez só tenho a mim para me acalentar, só tenho a mim para reconfortar a cabeça e limpar as lágrimas que descem em límpidas cachoeiras pelas corredeiras de minhas pálpebras.   

Sou único, o último de minha espécie, um gramático sem palavras novas para ofertar a seus alunos. Sou só. 

Sou único, o último dos homens que sonha em compartilhar bem mais que prazeres carnais, e por isto mesmo vago só, sendo tocado por esta multidão que me toca, mas não me senti. Sou só.

Se te contar como mim sinto me fizesse mais vivo, hoje, desejaria morrer, por que sei que desistisses de mim, que desistisses do amor e das flores que um dia roubei para te presentear.


Marcos Martins.

2 comentários:

Lindalva disse...

Bom dia Marcos... fiz uma viagem pelo teu universo e valeu a pena... Vim validar teu voto na semifinal do pena de ouro. Beijos e aproveita com sabedoria o final de semana.

Marcos Escritor disse...

Abraços Lindalva. Obrigado pela visita e volte sempre.

Abraços virtuais@